domingo, 13 de setembro de 2020

CH IT GQ ; TR GQ. JOOST DU RIO PARANA

Uma viagem de rompante a França, feita por mim e pelo meu irmão, antes que voltassem a encerrar as fronteiras com Espanha devido à Pandemia de Covid-19 que cresceu nos últimos dias. Mais de 3000 km para a aquisição daquele que escolhemos para futuro reprodutor do nosso afixo, um exemplar magnífico proveniente da competição e que era propriedade e também apresentado em competição pelo Laurick Maudet, do Afixo Mas d'Eyraud que dispensa apresentações.

Este é um marco importante para o noso projecto e para a Cinófilia Nacional, um dos Cães de Top Mundial está agora em Portugal, como diz o Laurick Maudet, este é o protótipo do Setter Inglês, em estilo e Paixão, um magnífico exemplar, e um grande reprodutor com provas dadas, um pedigree fenomenal, é neste momento um dos 3 Setter com mais pontos de Pedigree.

Uma carreira feita ao mais alto nível nos mais importantes palcos da Europa, disputando cada resultado lado a lado com a elite mundial da Grande Busca, representando em 2018 a selecção Francesa de Gra
nde Busca no Campeonato da Europa. 


Contamos c
om esta aquisição, para manter os padrões de qualidade dos nossos cachorros Pedra Mua.

Obrigado Laurick pela confiança, pois não foi fácil separares-te do teu menino.


Clique para ver o Pedigree


domingo, 12 de julho de 2020

36ºC e sem vento

Noche du Vale de Ronceveaux
Sábado, um dia quente, uma manhã de muito calor, começámos bem cedo, mas no final da manhã estavam 36ºC e nem uma brisa corria, mas apesar das adversidades os cães estiveram bem, sabemos que não são as condições ideais para treinar, mas fazê-mo-lo em consciência, treinos curtos, e muita hidratação para os cães, os mais velhos saem primeiro quando está mais fresco, se é que esta palavra se pode utilizar num dia come este :) ficam algumas imagens do dia.

 Naja e Poker da Pedra Mua a voarem baixinho
  

  
                

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Continuamos.

Com a perspectiva de manter os cães em forma, sempre que possível saímos com eles ao campo, este Domingo passado, o despertador toca às 05:15h, custa a levantar a esta hora num domingo de praia, mas um dia mais tarde, lá para Novembro, já com o tempo mais frio, havemos de nos lembrar disto e pensar que valeu a pena, que aquela Galinhola trabalhada daquela forma no inicio de época, já ao final de uma manhã escassa de pássaros, foi fruto do trabalho que estamos agora a realizar, por norma o empenho e o esforço compensam.

Ontem foi dia de testar o Drone, adquirido para fazer umas filmagens diferentes com os cães, ainda andamos em testes, mas pensamos que iremos conseguir tirar umas imagens engraçadas com os cães, assim eles se habituem a uma coisa a voar por cima deles.


 Don VV e Noche du Vale de Ronceveaux
  
  Rosi de la Solariega e o Pequeno Qapone da Pedra Maua

 Noche e Poker da Pedra Mua


                

domingo, 14 de junho de 2020

Faça Sol ou faça chuva...

Don e o seu filho,
Qapone da Pedra Ma
Continuamos com os nossos treinos, muito caminho há ainda a percorrer até chegar a próxima época e termos toda a equipa afinada, são vários cães novos, as coisas têm e devem ser feitas com tempo e sem pressas. Já levamos muitas horas de campo, muitos Km de estrada, mas tudo isso seguramente fará sentido um dia mais tarde, quando começarem a entrar as primeiras bicudas, e olharmos para trás e sentirmos que valeu a pena o esforço e dedicação.
Qapone da Pedra Mua (3 meses)
Começamos sempre ao nascer do dia, pois o calor aperta logo muito cedo e isso limita tudo, mas ainda assim conseguimos mexer os cães em terrenos que essencialmente lhes permitem ganhar forma física, ganhar velocidade e amplitude, neste momento é importante para os mais velhos, e a partir de agora alguma caça para os mais novos, e o segredo é a continuidade.
Hoje foi dia de levar também o Pequeno Qapone da Pedra Mua, com apenas 3 meses, para se ir ambientando à carrinha, e ao que aí vem, pisar terrenos novos e cheirar coisas novas, apenas isso, pois não gostamos de mexer os cães tão precocemente. 

  Naja da Pedra Mua e Don VV

 Naja da Pedra Mua e Noche du Val de Ronceveaux

 
                                     

domingo, 24 de maio de 2020

Pós Confinamento.

Passado a interminável época de confinamento obrigatório, onde apenas saia com os cães aqui perto de casa, por dois motivos, para eu próprio não enlouquecer de tantos dias em casa fechado a trabalhar, e para os cães não perderem tanto ritmo.
Essas saídas fugazes foram importantíssimas para os cães mais novos, especialmente para o Poker, o Ponce e a Sasha, e foi assim que consegui manter-lhes o ritmo, e até mesmo fazer com que abrissem ainda mais.
São cachorros, nesta fase o importante não são as mostras expressivas, nesta fase o importante é abrirem, é andaram o máximo, é desfrutarem cada momento no campo.
Ontem numa zona ampla, com o contributo da Naja, as coisas foram diferentes, muita velocidade, muita amplitude, gostei do que vi, os cães a terem boas prestações, nesta fase precoce de treino com lances acima dos 300 metros, mas sempre ligados, a saberem onde estava o condutor, é isso que me importa agora, estreitar laços, ganham cumplicidade com eles, vê-los felizes.
Os cães têm os seus momentos, precisam antes de tudo de crescer equilibrados, que acreditemos neles, de saírem ao campo sem stress, sem pressão, nem todos são precoces, que mostram seguro e muito cedo, mas depois não evoluem, os cães têm de ir em crescendo, de menos a mais, cada cão é um cão, por exemplo a Tracy del Zagnis (Sasha), quem diria que há meia dúzia de meses iria fazer lances de 300 metros num galope rápido e bonito, era uma cadela curtinha, que agora se está a revelar, precisou do seu tempo, do seu ponto de maturidade para aprender, assimilar e desfrutar cada momento no campo.
o Poker, com agora 1 ano, começa a ganhar maturidade, tem carácter, tem estilo, cada saída desperta-lhe um pouco mais do que tem dentro, mas não passa de um cachorro, correm apenas por paixão, pois há meses que não vêem caça, mas é preciso trabalho e dedicação, só assim se chega lá, e estes cachorros vão ainda abrir mais quando agora lhes metermos caça, o trabalho continua e tudo tem o seu tempo, pois a pressa é inimiga de perfeição.