terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Em dia de Carnaval, treinamos.

Em dia de Carnaval saímos com os cães ao campo, para aproveitar enquanto as Galinholas cá estão, bem cedo já estávamos a soltar os cães no campo, um dia quente e seco, mas o chão molhado e empapado mostrava o quão severo e molhado foi este Inverno.
As espectativas em ver Galinholas não eram grandes, mas vamos sempre com vontade de as procurar, de ver o trabalho dos cães, e isso ninguém nos pode tirar, no final acabámos por ter um lance com uma Galinhola, bem parada mas que acabou por me sair pelas costas de forma barulhenta, foi a única que vimos em toda a manhã.   


 


sábado, 16 de janeiro de 2021

Manhã de Treinos.

Hoje dedicámos a manhã a treinar a equipa, tínhamos vários cães para mexer, Don VV, Poker da Pedra Mua, Tracy del Zagnis, Qapone da Pedra Mua, Joost do Rio Paraná e a Naja da Pedra Mua, eram vários cães para sair, pelo que decidi sair com alguns em parelha e a estrela da companhia, a Naja, acabou mesmo por ficar no banco.

Foi uma manhã engraçada e bem aproveitada, qualquer tempinho para os mais novos saírem para o campo, é de extrema importância e reflete-se no futuro.

O Don proporcionou-nos um lance muito bonito com uma Galinhola, muito bem parada e que nos deixou fazer um belo filme.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Um recital da Naja da Pedra Mua

O frio não era tanto como o que se fez sentir durante toda a semana, hoje teria de inventar, pois não tinha nenhum local que levasse já em mente para caçar, acabei por me decidir à última hora, sem saber se veria alguma Galinhola.

Começámos por uma zona de crença, sem sucesso, o que não era bom auguro, mas longe de mim ou da Naja desistir, continuámos mancha após mancha, até que vi a primeira Galinhola a sair na extrema do couto, longe de mim e ainda mais da cadela, pouco depois a Naja dá com ela, saindo novamente sem me dar hipótese de tiro, novamente a Naja volta a dar com ela numa zona bonita mas fechada, desta vez a sair-me tapada, voltámos ao local onde me tinha saído a primeira vez e ela volta a fazer o mesmo, sai sem que a cadela se aperceba ou sequer estivesse perto, a coisa não estava fácil, a Naja volta a dar com ela novamente perto onde já a tinha parado, um longo período de guias e mostras, a zona demasiado fechada não ajudava, a Galinhola não queria levantar, até que levanta na borda do caminho, tapada por uma mato alto, dou um passo ao lado e vejo a direção para que tinha ido, depressa a Naja faz outra vez tocar o beeper, e desta vez deu-ma de bandeja, dois tiros mal dados, mas largou muitas penas no primeiro tiro, seguiu-se um cobro demorado e complicado, viva tinha andado muito à pata, mas a Naja deu com ela, já não voava, esta tinha sido soada, felizmente correu pelo melhor, são assim estas Galinholas nesta altura, a Naja a dar um verdadeiro recital de bem caçar às Galinholas, deu com esta Galinhola vezes sem conta, fez um trabalho irrepreensível.


Esta pandemia e as medidas de não se poder circular entre concelhos tem-nos limitado a realização de algumas jornadas no couto onde caçamos aos sábados e que fica num outro concelho, desta forma temos caçado bastante menos que em outras épocas, apesar disso, temo-nos divertido com os cães e isso é o mais importante, com um novo confinamento geral iminente, temo que esta tenha sido a ultima Galinhola da época.