domingo, 24 de maio de 2020

Pós Confinamento.

Passado a interminável época de confinamento obrigatório, onde apenas saia com os cães aqui perto de casa, por dois motivos, para eu próprio não enlouquecer de tantos dias em casa fechado a trabalhar, e para os cães não perderem tanto ritmo.
Essas saídas fugazes foram importantíssimas para os cães mais novos, especialmente para o Poker, o Ponce e a Sasha, e foi assim que consegui manter-lhes o ritmo, e até mesmo fazer com que abrissem ainda mais.
São cachorros, nesta fase o importante não são as mostras expressivas, nesta fase o importante é abrirem, é andaram o máximo, é desfrutarem cada momento no campo.
Ontem numa zona ampla, com o contributo da Naja, as coisas foram diferentes, muita velocidade, muita amplitude, gostei do que vi, os cães a terem boas prestações, nesta fase precoce de treino com lances acima dos 300 metros, mas sempre ligados, a saberem onde estava o condutor, é isso que me importa agora, estreitar laços, ganham cumplicidade com eles, vê-los felizes.
Os cães têm os seus momentos, precisam antes de tudo de crescer equilibrados, que acreditemos neles, de saírem ao campo sem stress, sem pressão, nem todos são precoces, que mostram seguro e muito cedo, mas depois não evoluem, os cães têm de ir em crescendo, de menos a mais, cada cão é um cão, por exemplo a Tracy del Zagnis (Sasha), quem diria que há meia dúzia de meses iria fazer lances de 300 metros num galope rápido e bonito, era uma cadela curtinha, que agora se está a revelar, precisou do seu tempo, do seu ponto de maturidade para aprender, assimilar e desfrutar cada momento no campo.
o Poker, com agora 1 ano, começa a ganhar maturidade, tem carácter, tem estilo, cada saída desperta-lhe um pouco mais do que tem dentro, mas não passa de um cachorro, correm apenas por paixão, pois há meses que não vêem caça, mas é preciso trabalho e dedicação, só assim se chega lá, e estes cachorros vão ainda abrir mais quando agora lhes metermos caça, o trabalho continua e tudo tem o seu tempo, pois a pressa é inimiga de perfeição. 






 




domingo, 10 de maio de 2020

Go Go Poker...

Os Bons Cães de Caça ou de Competição, por melhor genética que transportem consigo, não se fazem sem trabalho, não se fazem sem esforço, sem dedicação, sem verdadeiro empenho, sob pena de não passarem de cães medianos.
Com a viagem a Espanha aquando do treino do Poker e da Piaf, aprendi muito com o Kuba, passámos horas no campo observando e discutindo o mais pequeno pormenor nos exemplares que íamos soltando, passámos horas à mesa, a falar sobre Cães, sobre genética, sobre montas, sobre adestramento, sobre a ligação e os vários métodos de trabalho, passámos horas a falar do Gadget, consensualmente para nós os dois, o melhor e mais completo Setter Inglês de competição de todos os tempos.
Quanto ao Poker e a Piaf, no final da viagem o Kuba deu-nos o (TPC), instruiu-nos o que fazer com eles, são cães especiais, de linhas especiais, exemplares dedicados e leais a quem os adestra, a quem os mima e lhe dá Amor e atenção, são Cães para quem tem tempo e não tem pressa em ver resultados, requerem dedicação e um criar de laços com eles, com o Poker a ligação que agora tenho com ele, é única, hoje fiz o treino foi fantástico, deixando-me orgulhoso e fazendo-me olhar para o futuro com os olhos postos mais além, mas não chegamos lá sem continuarmos o trabalho que temos vindo a fazer, porque cada cão é um cão, e os cães especiais, requerem uma atenção especial, e o Poker, a cada dia que passa, maior é a minha admiração por ele. 




quinta-feira, 7 de maio de 2020

Criar não é juntar!

Itália com Sr. Zagnis, conhecendo
o Mundo del Zagnis por dentro
Criar cães de Parar, seja qual for a raça não é uma ciência exacta, não é juntar um macho com uma fêmea a acender uma velinha e esperar que dali saiam cachorros de sonho
, é muito mais que isso!
Espanha, Com Iñaki e Leioandi Ciro
Campeão da Europa de GB
Criar Cães de parar tem muito que se lhe diga, no nosso caso, fizemos um investimento enorme, em reprodutores das melhores linhas, quer adquiridos em cachorros ou já adultos, ou em montas realizadas no estrangeiro com grandes campeões, desde sempre tivemos boas fêmeas, quer de carácter, morfologia, genética, estilo e capacidades cinegéticas, adquirimos fêmeas das mais diversas origens, mas sempre com um valoroso Pedigree, e sobretudo qualidades naturais que nos apaixonaram, ARETA DE L'EL BALDIO foi talvez a primeira grande aquisição, uma filha  do Miró e neta do Radentis D'Espanha.
Bilandis Gorri (Shiva)
BILANDIS GORRI , a única filha do grande BIG JIM em Portugal.
ROSI DE LA SOLARIEGA, uma filha do NOTADO DELLA VECCHIA IRLANDA e neta do RADENTIS NOMAR, 14 campeões no seu Pedigree.
LYS DE LA VALLEE DU PAIRON, uma fêmea de grande qualidade e Pedigree, adquirida já adulta em França, neta do KIKO DE LA ARMUÑA, uma fêmea que fomos posteriormente cruzar com o Campionissimo GADGET DU GOURG D'ENFER, para muitos o mais completo Setter da História,
IRIS DE LA VALLEE DU PAIRON, uma enormíssima cadela de Galinholas, que fomos buscar com 4 anos já muito caçada às Galinholas, que acabamos por cruzar com o Campeão da Europa de Grand Busca, LEIOANDI CIRO, e que nos deu a Naja e o Nestor da Pedra Mua, uma super parelha de irmão grandes caçadores de Galinholas,
TRACY DEL ZAGNIS,uma filha do NITRO DEL ZAGNIS, e neta do NOLO DEL ZAGNIS e da CITA DEI SCAINI , ambos campeões da Europa e internacionais de Grand Busca conduzidos pelo Gransde Ernesto Pezzotta, e a ultima aquisição, comprada durante uma competição em França, NOCHE DU VAL DE RONCEVEAUX uma cadela de muito carácter e velocidade, que nos encanta.
França, D. Dayde
(oferecendo-me o chocalho com
que o Gadget foi campeão da Europa
de Galinholas)
Em Espanha Treinando com o Kuba
Estas e outras fêmeas foram a base importante do nosso projecto, ICONE DA PEDRA MUA um exemplar polivalente, desde a beleza, à caça, às competição nas mais diversas disciplinas, com grandes resultados, em Portugal e Espanha, sendo o único Setter Inglês de Afixo Português, a disputar as disciplinas de Grand Busca, Busca de Caça, Primavera, Montanha e Galinholas, conseguindo grandes resultados em todas elas, tendo representando Portugal no Campeonato da Europa de Galinholas em 2019 na Grécia.
assim como a importante aquisição do Ernesto del Zagnis como reprodutor, que nos fez crescer enquanto criadores de Setter Inglês, saindo destes cruzamentos enormes exemplares, lamentamos apenas que
poucos sejam os exemplares que tenham sido encaminhados para a competição pelos seus proprietários, no entanto estamos cientes dos elevados custos que acarreta ter cães a competir, ainda assim, com uma tão baixa taxa de produção, conseguimos ter neste momento o melhor exemplar de afixo nacional,
Uma Visita de um Amigo
Manolo dos Setter da Carballeira
Espanha
Com tudo isto conhecemos a Europa dos Setters, fizemos Km sem fim, vivemos experiências únicas, vimos muita coisa, do bom ao mau, conhecemos Grandes pessoas, ouvimos muitas histórias, muitas confidências, vimos Grandes Cães, e sobretudo aprendemos muito.
Testar a Iris no campo, em França, 
depois de fazermos 1800 km.



O nosso rumo está traçado, o caminho está definido, com mais ou menos dificuldade, iremos dar-lhe continuidade sem nos desviarmos dele, com a seriedade, empenho e a Paixão que sempre nos caracterizou.
No entanto a cinófilia nacional falta-lhe mais entusiastas na competição, que elevem os cães a outro nível, temos neste momento alguns bons criadores, que criam com critério, e os resultados vão aparecendo, mas isso só não chega, não podem ser apenas os criadores a fazer tudo, investir, criar, adestrar e competir, isto não se passa lá fora, salvo raras excepções, e ainda assim, a maioria dos cães, mesmo sendo apresentados pelos criadores, são propriedade de terceiros, que investem nas competição, algo que em Portugal, nos britânicos é cada vez, menos usual. 
.