sábado, 10 de dezembro de 2016

Íris salva uma vez mais a jornada.


Mais uma manhã quente e seca, onde a paixão e perseverança dos cães fez a diferença, a manhã começou cedo como habitualmente, o Ernesto foi o primeiro a sair, teve a sorte de apanhar o fresco da manhã e das gotas de orvalho antes destas se evaporarem das folhas das estevas, parece pouco mas ajuda muito com temperaturas destas tão elevadas, pede-se mais chuva.
A primeira Dama foi encontrada numa zona muito típica, bem trabalhada pelo Ernesto, saiu-me meia tapada mas em condições de cair, bem errada, enfim nem todas podem cair, fica para a próxima para desalento do Cão.
O Sol mais alto e muito mais quente era a vez da Íris, novamente a dar um recital com a Perdizes bravas, a para-las por duas vezes e pelas duas vezes a saírem tapadas em terrenos de Galinholas, uma delas em pleno galope, interrompido por uma mostra no chão a mais de 30 metros, depois qual cobra a serpentear de barriga em terra, levou-me até elas, soberbo! 
Depois foi picar o ponto com uma velha conhecida, a cadela esteve muito bem, parou a Galinhola com grande classe, foi guiar pelos terrenos de crença deste pássaro, eu adiantei-me à cadela mas a Galinhola já se tinha adiantado ainda mais, saiu um pouco larga mas muito a tiro, por via das duvidas e com medo de a deixar ir ferida, optei por não lhe atirar, fico contente com a atitude, apesar de ter ficado a remoer no tema, outros lances seguramente me dará. 
Já perto do carro eu e a cadela de rastos, ainda decido ir ver um cantinho com uma que tinha já sido parada pelo Don e pelo Ernesto, uma das complicadas, a ver se salvava a jornada.
Refresco-me a mim e à cadela no bebedouro das vacas, e lá vamos nós em busca daquela complicada, não tardou muito à Iris se deitar com ela, o beeper toca, cala-se a cadela guia, toca novamente, e pouco depois com muito espalhafato a Galinhola no ar cabeço a baixo, 2 tiros o primeiro bem errado e a convicção de lhe ter dado no segundo, depois instala-se de imediato a angustia de a ver cair longe, num vale no monte em frente, uma zona suja, achei que poderia não a encontrar. O cobro foi demorado, mas felizmente e finalmente a Iris deu com ela e cobrou-a, ao cair do pano lá conseguimos uma mais, num lance completo de uma cadela com que eu me apaixono mais a cada jornada que passa.


Sem comentários: