domingo, 27 de novembro de 2011

Veron e a sua primeira desta época.

A Primeira da época do Veron, magnificamente trabalhada, uma galinhola parada num esteval velho onde não me conseguia chegar ao cão quando o beeper tocava, por duas vezes que se ouve o beeper tocar sem que eu sequer me chegasse perto, depois um trabalho magnifico do cão que parou novamente a galinhola numa zona de arvoredo mais alto onde aí ela seguramente levantava, pois era aí que se podia encobrir, assim foi, um tiro, um cobro e um lance que fica gravado não só em video, mas também na minha memória.

5 comentários:

Tiago disse...

Olá Jorge,
Acho que este é um bom local para te descrever o dia de ontem, no qual o lord cobrou a sua primeira galinhola.
Fui caçar na municipal de penela, onde no domingo passado tinha tido mais um colega dois levantes sem que tenha visto qualquer uma delas. Uma zona de carvalhais bastante fechados com esteva e silvas. A meio da manha no local onde tinha levanto uma no domingo, uma mancha mais cerrada de carvalhos novos e esguios, com uma camada de musgo e folhas muito grande e bastante humida, o cachorro da a volta a esta mancha e eu entro para dentro dela. O cachorro segue pela borda e eu fico parado, pois tinha a interesse que o cachorro entrasse na mancha. A dada altura deixo de ouvir o cão. Aguardo uns segundos e começo a ouvir o caracteristico bater de asas. Vinha uma na minha direcção. quando passou por mim vinha a voar bastante devagar. daquelas que lhes vemos tudo! E bem grande que ela era. Dei um tiro, claramente a frente e o segundo ja a calculo, mas não mais a vi. Não sei se o cachorro a chegou a parar ou não, mas deixei de o ouvir pelo que desconfio que o tenha feito. Fiquei pior que estragado. já era a segunda que o cachorro tinha tirado e eu sempre a nao corresponder. No fim de almoço decidi ir bater uma outra parte, tambem de carvalhos e quase impenetravel, com muita silva. O cachorro a dada altura avança no terreno, e eu com o caminho muito complicado la fui acompanhando comforme podia. Passado um pouco o cão volta na minha direcção e derrepente pára muito brevemente, e olha para mim. Eu confesso que não acreditei. Saltei uma pequena silveira e fiquei a frente do cão quando ela levanta do meu lado esquerdo, abatida com um tiro rapido já quase a calculo. O cachorro apercebeusse dela mas não a viu cair. La tive que atravessar um mato chei de picos, o cachorro veio atras, e depois mando cobrar o que ele fez muito bem. Andei um pouco para a frente com o cão onde ele me começa a dar um rasto muito forte, e onde vi depois a "cagada" dela. Ainda andei por ali um tempo na esperança de por la estar outra mas tive que voltar para tras porque deixei de poder passar. Já a vinda para o carro encontro um Senhor conhecido, com o qual ainda dei mais uma volta e o breton dele levantou uma, mas não a conseguimos ver. Vim depois a saber que a galinhola que tinha morto tinha ele levantado no dia anterior.
O cachorro ta a começar dar frutos, depois de uns bons dias sem sequer as ouvir levantar.
Domingo la estarei no mesmo sitio para ver se encontro as duas que andam a monte.
Um forte abraço Jorge, e boas caçadas.

Jorge Silva disse...

Tiago fico feliz por um cachorro tão novo está já com umas quantas Galinholas paradas, esta ninhada saiu francamente acima do normal, boa sorte e venham mais.

um abraço

Tiago F. disse...

Olá Jorge. Venho te aqui relatar mais um episódio com o Lord.
Hoje mais uma saída as galinholas no sitio de quinta feira. tinham levantado duas galinholas a um colega meu quando começamos mas nenhuma se mostrou. já por volta do meio dia num pequeno vale entre duas encostas, de carvalhos o cachorro começa a ficar contente, e eu deixei-me ficar a meia encosta porque tinha mais visibilidade. O cachorro andou a vontade la 10 minutos, comigo a subir no terreno conforme o cachorro ia subindo tambem. Já no fim do vale o cão faz-me uma breve paragem e depois começa a deslizar para um rectangulo de mato bastante cerrado de 3 metros por 5 mais ou menos onde eu deixei de ver o cão por uns momentos. Estupidamente não dei a importância devida e papapapapa. mais outra que até os olhos lhe vi que me deu tempo para fazer um único disparo ao lado. Encobriu-se logo, mas era para cair sem espinhas. Penso que esta seja uma das que o cachorro tirou na quinta passada. Cada vez ando mais padeiro... O.o Sem duvida que o cachorro merecia outro desfecho.
Parecia doido a furar silvas e carvalhos sem se importar com os picos do mato. Fui na direção mais ou menos que ela me pareceu tomar,e bati mais ou menos a zona e na encosta contraria ao local onde ela tinha saído, uma zona de mato também serradissimo, o cão começa a ficar muito contente, e por entre o mato, a cerca de 10 metros de mim o cachorro para por instantes, faz uma guia curta e começa a seguir um rasto. Deixei de o ver e o que ouvi foi algo idêntico ao rebolar de uma pedra grande. e depois o cachorro na zona muito contente. Não posso dizer que tenha sido ela porque não vi. Mas fiquei com esse pressentimento. De tarde ainda se levantou uma a mim com o barulho que fazia para prosseguir no terreno, mas não a vi. Viu um colega meu que estava na encosta e foi para uma zona inacessível. O cachorro está a evoluir a cada dia que passa. Quinta feira lá estarei de volta das Damas no mesmo sitio. Esperemos é que se aparecerem eu esteja com a pontaria mais afinada. Domingo vou para uma municipal também perto de Penela, que não conheço, pelo que vou andar apalpar terreno. Vamos ver. Um abraço Jorge e continuação de boas caçadas.

Jorge Silva disse...

Tiago,
tens cão de Galinholas, é assim que eles começam, quem sai aos seus... tens é de lhas começar a matar, especialmente as paradas por ele.

Tiago F. disse...

Olá Jorge.
O Lord continua em alta, ando maravilhado com o cachorro. Eu é que não há meio de atinar! Hoje, já ao final da manha, junto a uns carvalhos grandes, na extrema da mancha de carvalhos, o cão faz uma breve paragem, a não mais do que três quatro metros de mim. depois entra de imediato num pequeno quadrado de mato alto junto a um carvalho, com o rabo a abanar, e não sai nada. entra outra vez e papapapapa, e la vai ela aos zig zags, e eu a atirar nos zigs, quando devia atirar nos zags! fiquei... parece bruxedo! ainda andei a procura dela mas não dei mais com ela. Ao final da tarde por volta das 16h, estava a meia encosta num matagal imenso, e o cachorro começa a subir o monte e a ficar muito contente. Eu não tinha como seguir o cachorro pelo que permaneci um pouco quieto. passado um bocado no alto do cabeço ouço a levantar e vejo-a no cimo do cabeço a ir para o lado esquerdo. Isto a seguramente mais de 50 metros de mim. Dava para sentir que o cão andava em alta rotação la em cima pelo que foi sem duvida ele a levantá-la, se parou ou não é que não sei. Ainda andei a ver se a via mas entretanto eram horas de regressar.
Boas caçadas Jorge
Abraço