segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

The End.


Dou por terminada mais uma época, antes de mais quero a agradecer à minha Mulher que, grávida, ficou em casa dias a fio com a minha Filha, é tão bom quando podemos partilhar as nossas Paixões com quem Amamos.
Agradeço ao meu irmão por ter caçado com alguns dos meus cães, isso permitiu ter os cães todos bem caçados, mas também que eu pudesse caçar normalmente com o Ernesto quando o Don e a Íris se aleijaram em simultâneo, o Ernesto estava em forma permitindo-me desfrutar de belos lances.
Fiz mais de 6.000km de carro, cacei em 7 coutos diferentes em 3 distritos, Setúbal, Évora e Santarém, apenas em 3 jornadas não fiz qualquer levante, foi uma grande época com muitas Galinholas, pouca chuva, dias “quentes” fizeram com que se tornassem muito andarilhas e difíceis mas, com a ajuda indispensável dos cães, os lances iam-se sucedendo e cada uma cobrada tinha um sabor muito especial.
Tudo começou ainda em Novembro, com uma primeira Galinhola cobrada com a Íris, que rapidamente tomou conta dos terrenos, muito rápida e encontradora, segura e constante, transformou as minhas jornada num vicio, confesso que me viciei em caçar com esta cadela, o esforço foi grande, para a encontrar, para a comprar, e para a ir buscar a França mas, valeu cada um dos difíceis Km daquela viagem, cada Galinhola parada fazia esquecer tudo o que ficou para trás!
O Don não há muito a dizer, um Grande Cão, a idade não se fez sentir, uma lesão no início da época fez com que tivesse de dosear o esforço e tivesse 2 semanas parado mas, depois tudo voltou ao normal, e o normal é, inventar Galinholas, encontra-las nos locais onde nenhum outro cão vai, fazer o difícil parecer fácil, enfim, é o meu Don de sempre.
O Ernesto, cacei pouco com ele desde que entraram as Galinholas, andou a caçar com o meu irmão, mas quando necessitei dele não me deixou ficar mal, prossegui com eficácia a época, um cão lindíssimo, forte e galopador, que cumpriu a sua tarefa quer nas minhas mãos mas essencialmente nas do meu irmão.
Em resumo, uma época dura, felizmente sem acidentes, meus ou dos cães, muito seca e quente, com muitas Galinholas e repleta de lances maravilhosos, de momentos inolvidáveis e intensos, uma época que deixa saudade, agora é desenvolver outros projetos, e ir mexendo os cães de olhos postos já na próxima época.  
Fico ainda muito feliz, pelos resultados dos vários exemplares Pedra Mua que fizeram as maravilhas de muitos Amigos, do Continente às Ilhas, proporcionando aos seus donos momentos únicos, vários foram os exemplares que se revelaram está época, é um enorme orgulho. 


Fica o relato do último lance da época, um típico lance da Íris, rápida a guiar serpenteando pelo terreno, sempre de nariz no ar, controlando a emanação sem se apoiar no rasto, terminando com uma grande mostra e um tiro largo que achei ter errado, mas uma pena caída do ar ao sabor do vendo ditava outra sentença e desmentia a minha certeza, um cobro demorado e difícil de mais de 45 minutos, mas a experiência, a insistência minha e da cadela permitiram cobrar mais uma Galinhola, abri e fechei a época com a Íris.


Sem comentários: