sábado, 23 de março de 2013

Areta del Baldio (Harpa)

Por indicação de um Amigo fui ver uma cadela que estava bem referenciada, sem qualquer tipo de espectativa liguei e combinei ver sem compromisso não uma, mas duas cadelas no campo. Fui bastante séptico, pois toda a gente diz ter os melhores cães e depois apresentam o pior que se pode  imaginar, arranquei despreocupado numa de passeio, pois até levei a família, pelo menos tinha companhia e almoçávamos fora.

Combinara ver as duas cadelas no terreno, quando chegámos vimos um casal de perdizes bravas a esgueirar-se dos carros e passar apressadas do asseiro para o eucaliptal.
A primeira cadela que vi era importada de Espanha, com afixo de El Baldio do conhecido García Rico, quando a soltámos apaixonou-me logo nos primeiros movimentos, cabeça bem no alto, fortíssima no terreno, a andar bem, voava baixinho como eu gosto, em contacto com um pombo numa caixa lançadora só para ver a forma de parar e de abordagem à caça, fez uma mostra deitada e larguíssima, seguida de uma guia felina até bloquear a peça, um lance do mais belo que vi em cães que não os meus, depois do pombo solto, respeitou o levante com grande tranquilidade. Pedi então para a ver em terrenos mais fechados, mais próximos do que ela iria encontrar nas minhas mãos, demos então uma volta numa zona de Eucaliptal mais fechado e com mato. A cadela continuou forte naqueles terrenos e sempre enquadrada connosco, subitamente desapareceu, apitos e mais apitos e nada, fomos até aos carros ver se ela tinha lá ido ter, não estava, nós acima a baixo à procura da cadela até que, passado muito tempo ouço as perdizes levantar quando nos sentem aproximar, a cadela esteve todo o tempo no chão parada com aquele casal de perdizes que, por destino tinham-se atravessado no meu caminho complicando ainda mais as coisas e acicatando-me as ideias.
Pensei para mim, já não preciso ver mais nada! Já me via às Galinholas com ela, tinha seguramente lugar lá em casa, mas vimos a outra fêmea, mais nova e ainda mais forte no terreno, forte demais para caçar, uma excelente cadela para a competição.
Depois disto seguiu-se uma semana de muita ponderação, a negociação não foi fácil, dificilmente quem tem bons exemplares se quer desfazer deles, quem vende acha pouco dinheiro, quem compra acha muito, após muita negociação chegámos a um entendimento final por fim, hoje, este magnifico exemplar é nosso, é com grande alegria que apresentamos a nova aquisição do Canil da Pedra Mua, esta cadela fará seguramente as alegrias de muitas jornadas de Galinholas bem como assegurará a melhor descendência os nossos machos, estamos seguros que esta fêmea foi a melhor aposta para reprodutora do Canil da Pedra Mua, pois tem na sua genealogia os melhores Setters da Europa, sendo filha do Miró e da Tirana del Baldio, além de uma inquestionável qualidade é um exemplar à altura do que estamos habituados!


Pedigree da Harpa:
Clique em cima para ver.

 

Sem comentários: