quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Deu para tudo.

Uma jornada com lances estranhos, com a Íris tive vários lances mas infelizmente não consegui concretizar nenhum deles, fica o grande trabalho da cadela, as guias felinas a culminar com grandes mostras em terrenos difíceis demonstram que esta cadela está perfeitamente adaptada a caçar em todo o tipo de terrenos. 
A Íris passado cerca de hora e meia de começarmos vejo-a coxear da pata traseira, a esquerda, decidi então trocar de cão e sair com o Don, a ver se não é nada de grave e se a coisa melhora.
Com o Don vieram os lances de sonho e um lance bizarro.
Começámos numa zona que sabíamos que tinha 2 pássaros, estavam no pasto fugidas da zona pequena de mato, pareciam perdizes a saírem largas sem serem sequer atiradas.
Pouco depois o Don entra em mostra, faz uma guia de mais de 50 metros do topo do cabeço para uma chapada muito típica, até que bloqueia a Galinhola, sai-me boa e acerto ao primeiro tiro, deu inclusive 2 voltas no ar antes de cair, mando o cão cobrar e imediatamente a Galinhola levanta para o cabeço em frente, estava incrédulo, a Galinhola tinha levado e caído!
Vou então no encalço deste pássaro, passado algum tempo já me questionava se seria a que caiu com o tiro a levantar ou uma outra que tinha levantado quando me ouve mandar o cão cobrar, já vi de tudo, ou quase tudo e, inclusivamente esta época esse cenário já me tinha sucedido, decido voltar ao local do tiro mas, logo ali o Don entra em mostra atrás de mim, olho para a minha frente e lá estava ela, com as duas asas abertas, patas ensanguentadas para trás, e com sangue nas penas da cauda, fico indeciso se a agarro à mão ou, se mando o cão cobrar, optei por mandar o cão cobrar, o Don assim que lhe vai meter a boca, ela levanta, fiquei incrédulo, o pássaro estava a 20 cm das minhas botas e esteve na boca do cão, não dei mais com ela, estava mais que irritado em deixar uma Galinhola ferida por cobrar no terreno, mas é assim, infelizmente estes lances fazem parte, felizmente que são poucos.
O Don esse não se deixa afetar, volta a parar uma Galinhola numa zona complicada e muito fechada, dou a volta a um regato e meto-me de frente ao cão, ela sai tapada e erro-a bem errada, minutos depois faz tocar o beeper, entro de frente ao cão o beeper tocou vezes sem conta, ao ponto de achar que não estava lá nada ou, que era a Galinhola que estava chumbada e não levantava, decido entrar de frente para o cão a pisar os paus que estavam no chão, a Galinhola deixou-me passar por ela e saiu pelas minhas costas, uma mais que levou a melhor! Não fosse um lance lindíssimo do Don que terminou em mostra a meus pés, arrancando a Galinhola encostada a mim, acabando mesmo tapada por ser abatida, um outro penalti a jornada teria sido mais complicada. Assim terminou a jornada, com 2 cobradas, mas acima de tudo, retenho o trabalho dos cães.

Sem comentários: