quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Muito calor!

O calor fora do normal para a época tem feito com que a densidade de Galinholas nesta altura do ano, seja abaixo do habitual! Um mês de Outubro quente, o mais quente desde 1950, um Novembro que vai pelo mesmo caminho, tudo isto faz com que as Galinholas se apresentem espaçadamente a todos nós!
Hoje comecei cedinho, de luvas, pois os 4ºC assim o exigiam, terminei de T-Shirt com 21ºC, um diferencial completamente estúpido! 
Passei o couto, ou melhor, parte dele a pente fino! As zonas de crença foram todas vasculhadas uma a uma, os Km nas pernas pesam agora que me sento e escrevo estas linhas, o cão foi um Herói com o calor que estava! Encontrámos apenas uma Galinhola, vi-a levantar um pouco antes do Don ficar em mostra a uns 30 metros donde ela saíra, para a frente dela apenas pasto, portanto antevi o que fizera, rodar para trás como tanto gostam mas, esse truque é velho, caem apenas os jovens becaderos! O Don, também com o conhecimento que tem, pensa seguramente o mesmo que eu! Poucos segundos depois ouço o Beeper, acerco-me, e ela sai, erro-a com 2 tiros! Rrrrrr, como pude errar este pássaro, interrogo-me! Faz parte, mais parte faz quando, elas são poucas! Como caçador de Galinholas que sou, tinha de engolir a mágoa e seguir no seu encalço! Pois bem, quem tem um Don, tem tudo! passado não mais de 2 minutos, o beeper toca novamente! O Don espumava-se da boca, um misto de calor e ansiedade, os olhos vidrados que só uma Galinhola os sabe transformar, diziam-me que, ela estava ali novamente! umas guias e o beeper toca novamente, torna a sair complicada! descomplicando tudo quando depois de passar uma árvore resolve encastelar, deixei-a passar e abato-a com um único tiro! As emoções misturam-se, um misto de alegria e tristeza, alegria por ter cobrado aquele pássaro, pelo trabalho do cão, mas uma tristeza por ver em meu redor que, a ganancia do Homem pelo dinheiro, especialmente o fácil, faz com que destruam tudo sem dó nem piedade! Os terrenos estão de ano para ano descaracterizados, projectos da CEE bancam um desmate sem regra, desmatam mas não limpam, desmatam tudo menos o que deviam, pouco a pouco, aquilo que eram terrenos e crenças de Galinholas, Javalis ou Veados, transformam-se em terrenos áridos e sujos, desprovidos de magia, aquela magia que é necessária para que, as Galinholas façam desses terrenos a sua casa de Inverno!

Sem comentários: