sábado, 3 de janeiro de 2015

Shiva, sem palavras!


Ainda a quente após uma jornada inolvidável, faltam-me as palavras para descrever esta manhã de caça, assim como me faltam adjectivos para descrever a minha Shiva.
Após um inicio que tem sido igual há semanas, onde uma velha e teimosa amiga voltava a ser mais esperta, saindo antes de servir a cadela, fui em busca de uma outra conhecida, pelo caminho a Shiva foi-me brindando com um festival de Perdizes paradas, das verdadeiras, vermelho coral nas patas e bico, mas essas ficam para o ano!
A nossa amiga do eucaliptal, estava lá! A Shiva para-a a uns 30 metros, eu pensei que a Galinhola estivesse mais perto da cadela mas, não estava! Ao caminhar em direcção à cadela a Galinhola levanta, encastelando quase em câmara lenta em direcção à copa dos eucaliptos. Confesso que fiquei encantado com tamanha beleza, a Galinhola mostrou-se toda, muito perto de mim, demasiado perto, fiquei deslumbrado e, quando acordei daquele maravilhoso momento, estava já desfasado do lance e errei esta Galinhola com 2 tiros, não faz mal, fica para outro momento destes!
Era tempo de esquecer a Dama Encantada, e ir ver de uma outra Dama Embruxada, esta ultima, estava noutra encosta mas a Shiva lá deu com ela, parou-a em 2 levantes e eu errei-a no segundo, um tiro largo.
De volta para o carro que estava distante, a 2 horas de caminho, decido fazer uma visita a um cantinho onde todos os anos a partir de Janeiro, vá-se lá saber porquê, entra uma Galinhola, a Shiva fica logo em mostra fora da mancha, depois a partir daí foi pura magia de uma cadela que sabe o que tem de fazer, guias intermináveis, eu, dentro dos possíveis tentava acompanhar a cadela, tarefa complicada naquela zona, íngreme e muito fechada, difícil de andar e dar o devido seguimento ao lance, a Shiva sempre com ela pela frente, até um quase silencioso primeiro levante, depois mais acima a Shiva volta a para-la, a Galinhola sai e eu erro-a com 2 tiros, não era definitivamente o meu dia, 3 galinholas paradas pela cadela, 3 Galinholas erradas por mim... enfim...são dias!
Já a chegar ao carro, completamente derreados devido a um terreno demasiado dobrado e difícil e a um calor anormal, caçava já de manga arregaçada, fecho aberto e tinha bebido 1 litro de água, a Shiva tem ainda a classe e frieza de me parar um casal de Galinholas, onde consigo cobrar a primeira que levantou para a esquerda e a segunda que sai para a direita consegue no ultimo momento encobrir-se com o limite do cabeço, adiando assim um Doble tão esperado. Fica para recordar uma magnifica jornada da Shiva, uma demonstração clara de carácter, paixão e empenho. 
Obrigado Shiva!




Sem comentários: