terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Leve quem levar.

O Don e a Elma tinham saído no dia anterior, tinham inclusive feito uma jornada magnifica, desta vez levava a Shiva para procurar uns pássaros esquivos que sabia onde estavam, felizmente neste momento tenho total confiança em todos os meus cães e leve quem levar, o resultado é o mesmo.
Logo a abrir um pássaro dificílimo, perto de onde deixo normalmente o carro, um pássaro que já foi parado pela Elma, pela Shiva e pelo Don, mas que levanta sempre antes de me deixar chegar, pois bem, desta vez não foi diferente, a Shiva fica em mostra, o beeper toca e antes de me chegar à cadela ela levanta, mais do mesmo, a estratégia tem de ser outra, a minha cabeça já maquina a estratégia a seguir para contornar a questão.
A passos largos lá fui ver das que sabia onde estavam, a Shiva fica cravada com uma numa encosta de pinhos novos plantados em chão escuro e sem pasto, um local muito apetecível para elas, sirvo a cadela que ao me sentir desliza uns metros e fica novamente em mostra, a Galinhola sai algum tempo depois, rente ao Chão, tive de atirar de joelho em terra de forma a ver o pássaro, 2 tiros, não mando a cadela cobrar pois achei que não lhe tinha tocado mas, uns 200 ou 300 metros à frente a cadela pára e a Galinholas dá um salto para levantar mas, com uma asa partida não fazia mais que tentar levantar vezes sem conta, mandei a cadela cobrar e aí estava a primeira.
Não muito longe do local a Shiva novamente em mostra, corro e a Galinhola ao 3 toque do beeper, já me sai pelas costas do outro lado do caminho, a uns 30 metros da cadela, um tiro atabalhoado, o possível e aí vai ela cheia de saúde!
Depois imbuído nos meus pensamentos enquanto passava ao lado de uma franja pequena de eucaliptos que não tem mais de 40 mt por 15 mt, pensava para comigo, "todos os anos aqui mete 1 ou 2 pássaros e este ano miserável nem uma" nesse instante a Shiva faz o beeper tocar, corro e entro por trás da cadela, antes de me encostar à cadela e de me posicionar, a Galinholas sai sem conseguir atirar, ui que nervos, não vi sequer para onde ela tinha ido e dava por terminada a jornada, feita de muitos km percorridos e muitas emoções proporcionadas por uma cadela muito especial!


Sem comentários: