domingo, 3 de fevereiro de 2013

Na recta final.

A manhã acordava mais cedo, o dia seria sem dúvida limpo e seco, o final de época aproxima-se, a densidade de pássaros é menor e a dificuldade em cobrar uma Galinhola é maior. Os pássaros estão demasiado atentos, conhecem o perigo que trazem consigo o som dos chocalhos e dos beepers, conhecem e dominam os terrenos, contudo é nestas alturas que o verdadeiro caçador mais disfruta, é também nesta altura que vimos os verdadeiros Cães de Galinholas, aqueles que, alheios a datas e calendários, encontram, param e dominam as aves como se de uma galinhola de início de época se trata-se, pois estes são exemplares de excelência e para eles não há galinholas impossíveis, há apenas Galinholas mais complicadas que metem à prova as suas capacidades.
Esperava-me um dia quente, pouco a meu gosto, muito típico dos finais de época, o Don mais uma vez e por força das circunstâncias foi o companheiro eleito, umas visitas a um ou outro pássaro que levou a melhor era o que tinha em mente, tinha a volta delineada na minha cabeça, a primeira não se apresentou, a segunda sim! Numa zona fechada, uma galinhola já errada duas vezes, o Don para-a diante de mim, sem tempo quase de me aperceber meto-a no ar com um passo em frente, sai direita a mim, rodando mesmo à minha frente, erro-a no primeiro, toco-lhe no segundo e vejo-a qual avião alvejado no motor esquerdo, a cair numa trajectória descendente e sempre para a esquerda cabeço a baixo.
 
 
Rapidamente mando o cão cobrar, cobra, cobra Don… recarrego a arma, o Don entra em mostra junto à regueira, eu, convicto do meu tiro mando novamente o cão cobrar, o pássaro sai cheio de saúde, um tiro tapado, umas penas no ar e o Don a cobrar esta Galinhola. Numa outra altura teria abordado a fase final do lance de arma aberta, convicto num cobro fácil, mas aprendi com o tempo, aprendi com os erros que, não há galinholas cobradas até estarem na boca do cão. Finalmente esta Galinhola tinha sido cobrada, depois de a ter errado por 3 vezes, esta tiro-lhe o chapéu pelos maravilhosos momentos que me proporcionou!
Depois foi mais um festival de perdizes paradas pelo Don, já em casais prontas para acasalar, o Don deu um verdadeiro festival, insólito ter também visto 4 lebres juntas, talvez também em fase de acasalamento.
Fui visitar ainda uma pequena encosta com muito bom aspecto que desde o ano passado não pisava, o Don rapidamente entra em mostra, eu subo a encosta sem saber bem da posição do cão e, inadvertidamente quase que piso a galinhola metendo-a no ar sem contar e sem conseguir atirar.
Duas galinholas, um abate e mais uma vez o Don a fazer a diferença, pois nesta altura da época há que aproveitar o que resta e isso só é possivel com um bom Cão de Galinholas.

Sem comentários: