quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Pensamentos em tempo de chuva.‏

Este tempo de frio e chuva, com leve odor a Galinholas no ar, ou talvez não, claro que não! É apenas a minha mente a imaginar com demasiada nostalgia e antecipação o que se avizinha.
Complicado, está a ser demasiado complicado suportar estes últimos 30 dias até sair ao campo com os cães devidamente aparelhados para um encontro especial, a primeira Dama da época. Assolam-me pensamentos simples mas legítimos, quando será, onde será, como será, que cão será, sendo o assunto cão, de todos, aquele que rouba mais tempo aos meus pensamentos. Com 3 exemplares com características destintas mas de igual qualidade, a escolha nunca poderá ser um processo simples e claro como nas anteriores épocas onde sem problemas resolvi esta questão, caçando uma jornada com um outra com outro mas, esta época tudo será diferente, a enorme espectativa de caçar com o Don, de disfrutar da beleza que ele impõe a cada lance, é um privilégio, como de igual forma é um enorme privilégio ter estes 3 exemplares. Como qualquer técnico de uma equipa de futebol terei de gerir este “balneário”, escolhendo desta vez um determinado exemplar para determinado terreno, rodando de forma justa e competente qual dos meus atletas pisará determinado palco, o Faruck pela idade terá protagonismo importante mas qual Aimar, não terá os minutos pretendidos, os 9 anos começam a pesar, a magia é a mesma, a experiencia e sensatez não se desvaneceram, refinou o instinto e assentou de ideias, perdeu talvez resistência a longas e desgastantes jornadas mas, como Aimar o tempo que está em jogo faz magia, transforma o sonho em realidade o impossível em banal e nunca me perdoaria em não lhe dar os minutos merecidos num estatuto conquistado como muita paixão, dedicação e trabalho.
Os restantes, Don e Veron, iguais só na raça, tão diferentes que completam o necessário para uma quadra verdadeiramente equilibrada, o Veron sem nada a provar, leal e companheiro de jornadas de sonho, até hoje e muitos exemplares volvidos foi o único que conseguiu roubar ao Faruck o até então total protagonismo nos meus sonhos noturnos. Veron é um cão especial, forte e ligado, de fácil trato e que entende o que pretendo dele, passam-se jornadas que não tenho uma vez que seja de o chamar, seguríssimo, cuidadoso na abordagem das emanações, alegre e disponível a todo o momento e em qualquer terreno.

O Don, bem o Don a meu entender e salvo grande erro será em breve o melhor cão de Galinholas que me passou pelas mãos talvez mesmo pelos olhos, algo complicado, algo que há bem pouco tempo diria impossível pois superar o Faruck não é algo fácil mas, o Don tem algo especial, talvez mesmo tenha um dom, ou talvez seja apenas ele próprio, não consigo traduzir em palavras as sensações que este cão me proporciona, a beleza nos lances é algo invulgar e que há muito não via num Setter, felino e belo como poucos. Espera-lhe agora uma fase de ensino diferente, tenho de o meter a caçar a meu gosto, à semelhança do que fiz ao Veron, transforma-lo naquilo que estou convicto que possa acontecer, um fenómeno, mais ligação e enquadramento sem lhe tirar a força, andamento e empenho característicos nele, fazer com que entenda o que pretendo e tirar dele o máximo, em suma optimizar o seu rendimento.
Pensamentos que compartilho em tempo de chuva, ideias e vontades, assim como legítimas convicções daquilo que conheço melhor, os meus cães.

Sem comentários: