terça-feira, 1 de novembro de 2011

Falta pouco!

As primeiras chuvas fizeram tombar as mais teimosas folhas da minha figueira que, agora quase a nu, dá-me o pronuncio do início de época, de uma época de Galinholas que hoje se inicia. Embora seja a partir de hoje possível abater galinholas, antes de dia 15 é pouco provável que tire do armeiro a minha velha “becadera” a justaposta que sempre me acompanha.
A lenha já ocupa o seu lugar nas traseiras, esperando aquele frio que aquece o mais apaixonado becadero, estranho dizer-se que o frio aquece, mas é esse frio intenso e cortante que todos nós caçadores de Galinholas ansiamos, é esse o frio vindo de outras paragens que trás consigo aquela ave de bico comprido que nos fomenta a imaginação nos restantes 9 meses do ano.
Tenho tudo preparado com o companheiro Pedro, desde cedo que tratámos do locais para caçar, do equipamento, e essencialmente dos cães, companheiros de jornada que nos dão a hipótese de termos aqueles lances inesquecíveis.
Nada foi deixado ao acaso, o Pedro tem uma nova cadela, uma Setter que tenho a forte convicção que lhe dará muitos pássaros, felina, rápida, lindíssima no terreno, uma aposta necessária para o elevado número de jornadas que se avizinham.
Quanto a mim, equipa que ganha não se mexe, esta frase é velha e conhecida, mas espelha a realidade, pelo que, eu continuo com o Faruck e o Veron, com a certeza de não haver pássaros no ar antes da minha chegada, de saber que, onde elas estiverem, eles encontram-nas e, de ter segurança que pássaro abatido é pássaro cobrado, certezas e seguranças estas que são a prazo, pois os cães não são eternos, infelizmente, pois alguns deveriam. Consciente disso, preparo com calma o futuro, com um novo cachorro filho do Faruck, com a dose certa de sorte, trabalho e perseverança estou certo que terei um bom cão de Galinholas, pois qualquer dos 2 cachorros demonstram muitas apetências e habilidades naturais herdadas quer do pai quer dos avós, uma linhagem de grandes campeões, é desta forma que se prepara o futuro, para que cão não falte!
Este frio que já se sente aguça-nos as memorias, remexe-nos a imaginação, remete-nos para outro estado, faz-nos pensar e repensar estratégias, ponderar com a devida antecedência as voltas, a forma como naquela mancha vamos entrar, como vamos abordar aquele terreno onde outras vezes saímos vencidos, como vamos dividir os terrenos pelos cães, tantos e tantos outros aspectos que apenas esta caça nos permite realizar.
Não sei o que esperar desta época, nem sequer quero projectar, apenas aguardar com uma falsa calma que não tenho, ou com a negação dessa expectativa, que a época chegue rapidamente, o primeiro levante, é esse o momento, é por isso que vale a pena aguardar, é por isso que preparamos afincadamente a época, os cães, e nós próprios pois bem, falta pouco, apenas peço ventos favoráveis e uma época sem acidentes, o resto, bem o resto serei eu os cães e elas a ditar o destino.

Uma boa época a todos!

2 comentários:

João Pereira disse...

Faço minhas as suas palavras Jorge, pois retratam bem o que todos ansiamos. Desejo uma excelente época para todos e que os cães sejam mais uma vez protagonistas no duelo com tão maravilhosa ave.

Daniel Martins disse...

Sr. Jorge Silva :Ontem dia 1/11/2011,pelas 7h45m quando me deslocava com o meu amigo Almeida para mais uma manhã de caça ás Perdizes (verdadeiras)e quando passava-mos pelo Parque Éolico de Proença-a-Nova (850m Alt) eis que na berma da estrada do referido parque assistimos ao 1º levante da época.Simplesmente Linda!Boas caçadas.