quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Relatos sobre a Dama (JANEIRO)

.
Este tópico destina-se aos caçadores de Galinholas reportarem as suas Jornadas com a Bela Dama, podem enviar-me as historias e fotos que queiram partilhar publicamente neste nosso espaço de amantes da ave, enviem relatos e historias, é mais uma forma de todos nós termos conhecimento de como vai correndo a época no nosso território, bem como trocarmos experiencias sobre alguns lances.
Poderão enviar os vossos relatos, Historias, opiniões e fotos para: pointerdapedramua@hotmail.com

___________________________________________




Relatos de Dezembro e Janeiro em Montalegre...


Jorge, Fica aqui contado sobre várias galinholas em Montalegre, mais concretamente da Serra do Barroso, zona esta onde irei caçar para o ano, como já te tinha dito.O meu Amigo Sr. José Manuel, um aficionado e incontestável caçador de galinholas, sempre que pode não perde uma caçada às galinholas lá em cima, ou seja, em plena Serra do Barroso. Quase com 10.000 h de reserva de caça, bem podes imaginar o tamanho da zona de caça! Caça por estas paragens à mais de 15 anos, sendo actualmente membro da direcção da reserva de caça que se prolonga desde Salto, até Atilhó já em plena Serra do Barroso.Já em Dezembro, quando eu andava por perto, lá fomos falando de vez em quanto, pois tal como eu, gostamos de caçar bicudas. Em Dezembro os abates foram bons, várias aves avistadas e de vez enquanto lá matava uma ou duas, isto assim em Dezembro. Penso, que no total matou em Dezembro quatro a seis pássaros, já em Janeiro, ele tem três pássaros mortos, um do feriado e dois do domingo, mas como vários avistamentos.Eu, naturalmente não fico indiferente, pois é como tu sabes para mim este ano já terminou! Fico ou mesmo tempo contente, pois tenho falado com ele com alguma regularidade e sempre que vai a caça vê e mata algumas.Na sua opinião, este ano é de facto bom, já há muito tempo que não havia muitos pássaros por estas paragens, visto em relação a anos anteriores, embora sempre fosse razoavelmente bom todos os anos, este particularmente é bom, diz ele. Eu também concordo, realmente vi e ele continua a ver bastantes pássaros. Tem um braco alemão, um excelente caçador, só como exemplo, este fim de semana passado, viu três pássaros e matou dois, isto porque o cão as encontrou inteligentemente, fazendo belas paragens, inclusive várias vezes na primeira galinhola, " lindo de se ver, parecia um felino ". Espero que por esses lados tenhas continuado a ver alguns pássaros como de costume, pois e meu ver, isto ainda promete muito!

Um abraço,


Luis Novais – Guimarães

___________________________________________


Gostava de partilhar convosco um dia de caça que me encheu de satisfação pelo trabalho do meu cachorro Harley, que só tem 8 meses.

Uma rapidinha com o MIÚDO
(o título parece um pouco Casapiano mas não tem nada a ver)

Domingo 4-01-2009: 9 Horas, Herdade da Asseiceira - Sto Estevão. Foi numa manhã de nevoeiro, muito húmida que me pôs a pensar na dificuldade do Harley (Miúdo) em parar qualquer pássaro. Mas, o que eu pretendia era que ele corresse dentro do eucaliptal para ver se lhe saltava alguma galinhola em frente do nariz. Dentro do Eucaliptal, ao fim de ter andado 400 metros, vejo o meu Miúdo parado e a olhar para mim pelo canto do olho, com aquele olhar de cachorro característico. Pensei logo que estaria parado na cama de alguma Lebre pois ele é danado para as Lebres, pois, foi a primeira peça de caça que lhe saiu em frente do nariz, mas, pelo sim pelo não, pus-me a jeito não fosse sair de lá uma Dama. Alguns segundos depois ela saiu e eu, ao primeiro tiro, pu-la no chão para o meu Miúdo cobrar (e levar montes de tempo para largar o pássaro pois ele ainda pensa que, como foi ele o primeiro a detecta-la, tem direito a ela, eu tenho que lhe explicar que como ele não traz colete tenho eu que a guardar). Fiquei todo contente, depois de ele me dar a Dama fiz-lhe uma grande festa, como aliás faço sempre. Ele entusiasmou-se tanto que, cerca de 250 metros á frente, começo a vê-lo deslizar e seguir um rasto, mais outra Dama que saía, esta sem dar paragem, mas vi a trajectória dela e atirei de pancada no meio de uns eucaliptos novos. Fiquei sem saber se tinha acertado ou não, o meu Miúdo arrancou em direcção ao tiro dado e qual o meu espanto quando vejo ele vir na minha direcção com a Dama na boca, desta vez a luta não foi grande para lha tirar. Fiquei com o peito cheio parecia um Pombo Torcaz, 2 tiros, 2 Damas e tudo à pala do meu Miúdo (Pai e Mãe exemplares nascidos na minha casa). A vaidade era tanta que devo ter andado vários metros com o nariz empinado, até tropecei num ramo de eucalipto e só não cai desamparado porque me segurei a um eucalipto, só faltou o meu cão se começar a rir, como é característico em alguns Setters, mas adiante. Depois de algumas voltas dadas estava eu a pensar que aquele dia me estava a correr bem, tirando a quase queda, tinha uma taxa de sucesso de 100%, 2 tiros 2 Damas e com um trabalho muito bom do cachorro, maldito pensamento, afinal… o Miúdo no lado direito e sai uma Dama do meu lado esquerdo, larga, mas, com distância suficiente para morrer, 2 tiros e Adeus. Acabei logo com as manias, pois eu até nem sou nenhum fora de série a atirar e já andava todo inchado. Deu logo para meter os pés no chão e me colocar na posição de atirador vulgar.
Mudo de terrenos, vou para um lugar onde o Eucaliptal tem bastantes estevas onde já tinha feito vários levantes este ano e morto algumas Galinholas. Depois de várias voltas olho para traz e vejo o meu Miúdo a passar por mim como se fosse um comboio, (ele faz isso várias vezes) 30 ou 40 metros à frente fica parado todo torto parecia um “U” voltado para mim, pois o vento vinha pelas costas, acelerei o passo e vi o vulto da Dama nas estevas, estava a 2 ou três metros do Miúdo, pensei logo ganhar posição para fazer um tiro fácil, a Dama saiu, saíram também os dois tiros e ela foi arranjar um lugar mais tranquilo para estar.
Era o destino da vida, ainda à meia hora pensava que era o maior Becadero do meu sitio e agora estava reduzido a um grande Marteleiro, enfim a vida continua e a caçada também. Faço uma volta larga pela direita para poder no regresso passar pelo sítio onde tinha deixado de ver a Dama e apanhar o vento de frente, perto do fim do eucaliptal vejo o meu Miúdo muito entusiasmado com uns rastos, alguns segundos depois, sai uma Dama larga, sem dar paragem ao cachorro eu atirei sem muita convicção, mas sabia que poderia ser que ficasse, tive sorte, ficou, vi-a cair e o meu miúdo tratou logo de ir para o lugar da queda, andei ainda alguns minutos a ver onde tinha ficado quando olho para a esquerda está o meu cachorro parado com ela, tinha caído de asa estava viva com aquele olhar lindo de grandes olhos, foi cobrada como de costume com relativa dificuldade na entrega e colocada na bolsa do colete.
Eram 10:30 da manhã, estava acabada a minha jornada de caça com o meu cachorro a ter um dia daqueles para recordar, tirei os cartuchos da espingarda coloquei-a ao ombro e fui para o carro todo feliz da vida por ter feito um dia de caça muito produtivo para o cachorro embora muito rápido.


Carlos Manuel


Sem comentários: