terça-feira, 14 de outubro de 2008

Scolopax rusticola

 
Nome Comum: Galinhola
Nome Cientifico: Scolopax rusticola Linnaeus, 1758

Taxonomia:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Charadriiformes
Família: Scolopacidae
Género: Scolopax
Continente: Invernante.
Açores: Residente.
Madeira: Residente.
Distribuição: Distribui-se pelos Açores, Madeira, ilhas Canárias e Britânicas, Europa Ocidental, Cáucaso, China, Norte da Índia até ao Japão. Inverna no Oeste e Sul da Europa, Norte de África, Índia e Indochina.
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
habita e/ou nidifica rara/ocasional

A Galinhola é uma Ave limícola da mesma família das Narcejas, ave com a qual apresenta, muitas semelhanças morfológicas. Todavia tem uma envergadura que a distingue facilmente da Narceja. A sua plumagem é em tons de castanhos e ruivos bastante elaborada, que lhe permite obter uma perfeita camuflagem. Possui um bico forte e comprido, com cerca de 7cm, .indicado para furar o solo o procurar o seu alimento favorito, minhocas e vermes, tem uma cauda curta com uma típica pintura branca no final da
mesma e na zona inferior, as asas são compridas e arredondadas.A diferenciação sexual só é visível depois de morta e aberta, de outra forma não há uma diferenciação visível entre sexos. Muitos caçadores acham que o tamanho diferente do bico é indicador do sexo, mas cientificamente não está provado, inclusive muitos caçadores e entusiastas supõem que o tamanho do bico está relacionado com as diferentes zonas de alimentação e crescimento.A ave tem olhos proeminentes, posicionados muito atrás na cabeça, esta posição dos olhos permite à galinhola ter um ângulo de visão de quase, 360 graus

Habitat.
É uma ave típica dos bosques húmidos onde se encontra uma vasta manta morta fértil em vermes, embora variando bastante os seus habitats, escolhendo em qualquer dos habitats que a possamos encontrar zonas mais abrigadas para demarcar o seu território, pois é uma ave que escolhe o seu território e nele passa bastante tempo, podendo ser encontrada várias vezes numa mesma zona.Em Portugal é comum ser vista em Pinhais, Eucaliptais, Montados, Estevas, zonas de sargaço, tojo, e em marachas junto de ribeiras nos anos mais secos.Zona de procriação.A Galinhola procria nas zonas frias da Rússia e países vizinhos, e viaja para a restante Europa durante o Inverno procurando temperaturas mais amenas fugindo assim aos rigorosos Invernos Russos, nas alturas das migrações anuais, dependendo dos ventos a quando da migração as densidades de aves são maiores ou menores, sendo que ocupam praticamente toda a Europa e vão até Marrocos.Chegando ao nosso país é normal verem-se em dias de entrada zonas com uma abundância extrema, mas depois internamente dá-se uma migração interna onde as aves se distribuem, em Portugal estão distribuídas por todo o país, embora as zonas de terras do Sado e do Tejo a sua quantidade seja elevada, mas em maior ou menor quantidade estão distribuídas por todo o país. Nos Açores e na Madeira, são populações residentes que recebem também um circuito migratório. As migrações iniciam-se em Outubro, mas a vaga maior de migração é por volta de meio de Novembro, chegando a Portugal em quantidades consideráveis por volta de 18/20 de Novembro e ficando até final de Março.Durante a migração os machos são os primeiros a partir solitariamente, as fêmeas partem com crias em pequenos bandos, fazendo até 400km por noite numa velocidade de cruzeiro de 65KM/h, visto as deslocações serem normalmente á noite.

Sem comentários: